Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.
Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008
Está nas nossas mãos!

 

 

 

PROFESSORES LUTAM PELA DIGNIFICAÇÃO DA SUA PROFISSÃO

E EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA!

 

Colegas, chegou mais um dia de luta, está nas nossas mãos.

Eu vou fazer! Vou de luto, para combinar com o meu espírito interior. Este dia de greve será diferente dos anteriores, mesmo sem apoio dos sindicatos, já estão organizadas as faixas e fizeram-se contactos para divulgarmos as nossas posições, medos e angústias. O dia não será passado em casa, mas comecerá bem cedo, 8h25m (hora da minha primeira aula) com a concentração dos professores junto ao portão da escola. Estou certa que a adesão será de quase 100% na minha escola, e muitas escolas fecharão. 

Por uma Escola  Pública de qualidade, iremos onde tivermos que ir.  Por uma escola melhor do que esta, eu vou até onde for necessário. Os meus alunos merecem!

Uma palavra de apoio ao Conselhos Executivos que têm dado a cara pelos colegas. Tiveram a coragem que a muitos faltou, são a nossa estrela guia.

Cada dia que passa mais tenho orgulho na minha profissão, somos Professores com P grande.

Somos dignos e corajosos! Professores para toda a vida!




 

 



publicado por maria mendonça às 00:47
link do post | comentar | favorito

14 comentários:
De Casa dos Poetas a 3 de Dezembro de 2008 às 03:33
a ministra vai cair no segundo mandato do governo...

de certeza;)


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 13:58
Mesmo que o partido socialista vença as próximas eleições, certamente, ela não será convidada para a pasta. Mas a teimosia pode custar a maioria e até algo mais.


De OLima a 3 de Dezembro de 2008 às 09:04
Estamos contigo! Já agora, parabéns pelo destaque dado ao teu blog pela plataforma Sapo Blogs


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 13:59
Obrigada pela referência, no Ondas.
um abraço


De Júlia a 3 de Dezembro de 2008 às 11:46
Não sou professora, mas apoio a vossa luta. Força!

... e parabéns pelo novo destaque.


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 14:01
Obrigada, Júlia pelo apoio. Ainda tenho esperança que tudo mude para melhor, pelos alunos e por um futuro melhor para Portugal.


De O homem das obras a 3 de Dezembro de 2008 às 12:39
Eu não sou professor, mas não há muito tempo fui aluno...

Eu não sou professor, mas tenho uma com quem casei...

Sinceramente, acho a vossa luta desproporcionada. Existem coisas na vossa profissão para as quais vocês, professores, deveriam lutar com mais afinco, do que propriamente pela avaliação. Exijam segurança nas escolas, materiais didácticos, respeito por parte dos pais e alunos... Agora, negar a avaliação a que têm o dever, direito e obrigação de ser sujeitos, como todo e qualquer trabalhador por contra de outrem... por favor...

De qualquer modo, e divergências à parte, parabéns pelo cantinho!


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 14:26
Se é casado com uma professora certamente, já se deu conta que esta luta toda não é só contra a avaliação. Cada vez mais acredito que a avaliação foi a gota que fez o copo transbordar. A luta é por uma escola melhor, por mais segurança, mais condições, respeito por todos e não só por professores. (Já alguém se questionou como os alunos tratam os funcionários não docentes nas escola? Pois, é do pior.) Mas o problema começou quando a actual Ministra não respeitou os professores, dizendo coisas completamente absurdas. Em relação às faltas dos alunos, disse que nós é que não sabíamos interpretar, quando a única coisa que fizemos foi cumprir a lei que ela tinha feito. São tantas que nem vale a pena continuar.
Em relação à avaliação, sou claramente a favor, sempre fui. Mas a favor de um modelo melhor e menos burocrático do que este. Este é de tal forma desadequado que em dois anos foi necessário fazer duas remodelações e neste momento na maioria das escola parou . Eu sou professora, devo ensinar, não posso passar o dia a preencher grelhas e papeis, e a dar aulas de faz de conta para a minha avaliadora ver. E não sigo por esse caminho.
Obrigada pela sua visita, a porta está sempre aberta.


De soprosdemar a 3 de Dezembro de 2008 às 15:53
Sou a favor da avaliação. Se o ensino público não gosta de ser comparado ao do privado, principalmente quando estes tÊm melhores resultados, talvez devessem aceitar serem avaliados. Se não temos quem nos faça isso, em vez de evoluirmos, estagnamos até porque muitos não dão o seu melhor simplesmente porque não têm a quem prestarem provas.
Se estão tão preocupados com a falta de educação dos adolescentes, que é uma realidade então primeiro têm de tentar o -quase - impossivel: educar os pais. Uma criança / adolescente sem regras torna-se desobediente, e as regras têm de começar em casa. Garanto que se os pais não pararem de deixar de pensar no seu próprio umbigo, as agressões fisicas e verbais ascenderão. Todos temos de colocar a mão na consciência até porque muitos professores têm filhos que também revelam as mesmas atitudes numa sala de aula, recreio etc..Se não conseguem "ter ,ão" nos vossos filhos como querem impor respeito numa sala de aula.
Dou aulas a pessoas desde os 16 - 65 anos e já tive mais faltas de educação dos ditos adultos do que os adolescentes... a estes ainda conseguimos moldar, aos adultos é mais dificil porque "são os donos da razão" mas revelo que não é impossivel e não me incomoda nada coloca-los no lugar como o fiz, faço e farei.
Quem é educador tem de relembrar que se aprende com os exemplos que se assiste: querem futuros homens e mulheres respeitadores, respeitados e educados??? Então comecemos nós, "adultos" a dar esse mesmo exemplo.
Os professores são essenciais na nossa sociedade, mas confesso que o meu respeito diminui quando no ano anterior sugeriram uma greve durante os exames nacionais dos alunos. Foi, para mim, uma falta de respeito pelo seu futuro... um ultraje que me indignou.
Lutem por um futuro melhor mas sem restringir o futuro dos outros!!!


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 16:19
Entendo perfeitamente o seu ponto de vista e é o meu também. Educar os pais é muito mais complicado, por vezes os alunos nem entendem onde foi que faltaram ao respeito porque em casa fazem o mesmo e nunca ninguém lhes disse que estavam errados.
Quanto à preocupação pelos nossos alunos, acreditem ou não, eles estiveram sempre em primeiro lugar mesmo no dia de hoje. Para hoje aderir à greve planeei as aulas ao pormenor para que não saíssem prejudicados, até porque estamos em época de fichas de avaliações. Quero acreditar que todos os colegas fizeram o mesmo e certamente não aderiram à greve de ânimo leve.
Quanto a uma possível greve aos exames nacionais, em relação aos do 9ºano , em nada prejudicam mantém a nota interna que por norma é mais alta, mas a nível do secundário as coisas mudam de figura. Mas espero que esta teimosia não chegue até Junho.


De O homem das obras a 3 de Dezembro de 2008 às 16:38
Teimosia de quem?!?

Da ministra?!?!

Ou do sr . Mário Nogueira, que tem conduzido os professores como se de um rebanho de ovelhas se tratasse, ao sabor da sua ambição pessoal?


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 17:50
Ora vamos analisar de quem é a maior teimosia.
Reconheço, que o Sr. Mário Nogueira passa para a opinião público uma imagem de teimoso. Mas a verdadeira teimosia nesta história toda não se resume a estes últimos meses. Desde o início destas reformas profundas que o Ministério não mudou um vírgula numa tinha delineados, não ouviu ninguém e agiu de má fé. Posso até dizer que enviou vários projectos de Lei, semanas antes do mês de Agosto, altura em que todos os professores se preparavam para ir de férias, e assim não teriam tempo de os analisar nem debater. Apesar das alterações sugeridas, eles com a maioria aprovaram tudo o que pretendiam. Só agora, após manifestações numerosas se deram conta da real proporção das coisas, é que se viraram para a abertura e o diálogo . Felizmente, eu tenho uma memória fabulosa e não me esqueço das coisas, como muito boa gente, e não me deixo iludir com uns "recuos", nem com simplex .
A arrogância e a teimosia vai ao ponto de neste momento estarem num braço de ferro até com o PR.
Que sirva de lição ao povo português, maioria na AR nunca mais.

Quanto ao rebanho, eu não sou sindicalizada e não me oriento pelo que dizem mas pelo o que penso. Conheço o discurso de anti-sindicatos, em alguns ponto concordo. Mas a nossa luta só faz sentido passando pelos sindicatos, sem eles não teríamos qualquer visibilidade. O sistema não é perfeito, mas é o único que existe. Criticar os sindicatos é fazer um favor ao Governo, e eu não caio nessa.


De O homem das obras a 3 de Dezembro de 2008 às 18:12
Vamos concordar em discordar...

Vou continuar a passar por aqui para me deliciar com as receitas que vai colocando...


De maria mendonça a 3 de Dezembro de 2008 às 18:17
Obrigada pela visita, a porta da Quinta está sempre aberta.


Comentar post

posts recentes

O Regresso....

8 anos de Blog...

Hoje, Eclipse Lunar

Chegou o Verão...

Associação Casa da Crianç...

Crumble com Pêra...

Simplesmente, rosas....

Por que hoje é Domingo...

Ilha flutuante em chocola...

Tempura de Bacalhau com P...

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
Visitantes da Quinta
PageRank
All recipes are on Petitchef Top blogs de receitas


mais sobre mim