Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010
Morrer lentamente...

"Morre lentamente quem não viaja,quem não lê ,quem não ouve musica,quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor próprio ,quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito ,repetindo todos os dias o mesmo trajecto,quem não muda de marca , não se arrisca a vestir uma nova cor , ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televião o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão,quem prefere o negro sobre o branco,e os pontos sobre os iss em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho nos olhos, sorrisos dos bocejos,corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho , quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva que cai incessante

Morre lentamente quem abandona um projecto antes de iniciá-lo , não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não respondem quando lhe indagam sobre algo
que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar."

Martha Medeiros

Pablo Neruda

 

Tinha de partilhar, simplesmente fabuloso!

Uma lição de vida, parece simples mas não o é, mas todo o ser humano deve tentar ser feliz e nunca baixar os braços.

Por vezes, temos de trilhar os caminhos mais tortuosos e menos sensatos, em busca da nossa felicidade e nunca, nunca desistir.

Como diz um grande amigo, andamos todos atrás do mesmo, lutamos para nos sentirmos bem e  sermos felizes. Simples, não é? ;)

 



publicado por maria mendonça às 08:00
link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De Jorge Soares a 20 de Setembro de 2010 às 08:44
Olá

É bonito sim, mas não é do Neruda, é de uma autora brasileira Chamada Martha Medeiros, tal como aquele Pedras no caminho que é suposto ser do Pessoa e não é, este é mais um daqueles casos em que a internet contribui para a divulgação do erro.

Podes ver neste meu post o poema original e uam explicação sobre o assunto: http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/210534.html

Boa semana
Jorge Soares


De maria mendonça a 20 de Setembro de 2010 às 23:35
olá, Jorge
Enquanto escrevia o post , deparei-me com essa duvida...
Mas fiquei sem perceber quem era o autor.
Obrigada pela rectificação.


De Cenourita a 23 de Setembro de 2010 às 23:44
Fabulosa verdade, sim!
Nalguns desses aspectos, tenho mesmo andado a morrer lentamente... que desperdício, eu bem sei!
Mas nem sempre é fácil, pelo menos, mudar aquilo que não depende de nós e que por força das circunstâncias acabamos por vivenciar.
Sei que me entendes...

Beijocas grandes***


De maria mendonça a 24 de Setembro de 2010 às 00:51
Entendo perfeitamente... ;)
É por isso, que tenho encarado o meu tropeção, como uma segunda oportunidade de ser feliz mas mais à minha maneira e não à dos outros.
beijos


Comentar post

posts recentes

O Regresso....

8 anos de Blog...

Hoje, Eclipse Lunar

Chegou o Verão...

Associação Casa da Crianç...

Crumble com Pêra...

Simplesmente, rosas....

Por que hoje é Domingo...

Ilha flutuante em chocola...

Tempura de Bacalhau com P...

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
mais sobre mim