Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.
Quinta-feira, 25 de Outubro de 2012
Folha...

Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube

que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.


 

Plabo Neruda

 



publicado por maria mendonça às 11:20
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Jorge Soares a 25 de Outubro de 2012 às 21:23
Bonitas imagens e belíssimo poema.

Jorge


De maria mendonça a 28 de Outubro de 2012 às 00:42
Obrigada Jorge pela sua visita.
Bom domingo


Comentar post

posts recentes

O Regresso....

8 anos de Blog...

Hoje, Eclipse Lunar

Chegou o Verão...

Associação Casa da Crianç...

Crumble com Pêra...

Simplesmente, rosas....

Por que hoje é Domingo...

Ilha flutuante em chocola...

Tempura de Bacalhau com P...

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
mais sobre mim