Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.

Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008
Está nas nossas mãos!

 

 

 

PROFESSORES LUTAM PELA DIGNIFICAÇÃO DA SUA PROFISSÃO

E EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA!

 

Colegas, chegou mais um dia de luta, está nas nossas mãos.

Eu vou fazer! Vou de luto, para combinar com o meu espírito interior. Este dia de greve será diferente dos anteriores, mesmo sem apoio dos sindicatos, já estão organizadas as faixas e fizeram-se contactos para divulgarmos as nossas posições, medos e angústias. O dia não será passado em casa, mas comecerá bem cedo, 8h25m (hora da minha primeira aula) com a concentração dos professores junto ao portão da escola. Estou certa que a adesão será de quase 100% na minha escola, e muitas escolas fecharão. 

Por uma Escola  Pública de qualidade, iremos onde tivermos que ir.  Por uma escola melhor do que esta, eu vou até onde for necessário. Os meus alunos merecem!

Uma palavra de apoio ao Conselhos Executivos que têm dado a cara pelos colegas. Tiveram a coragem que a muitos faltou, são a nossa estrela guia.

Cada dia que passa mais tenho orgulho na minha profissão, somos Professores com P grande.

Somos dignos e corajosos! Professores para toda a vida!




 

 



publicado por maria mendonça às 00:47
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito

Segunda-feira, 3 de Novembro de 2008
No recaldo do fim de semana

Afinal as minhas suspeitas sobre o BPN confirmaram-se.

Mas em vez de se deixar falir o banco em questão, Teixeira dos Santos decidiu nacionaliza-lo. Ao fim de 33 anos é a primeira nacionalização da banca.  Mais uma vez o Governo mentiu quando anteriormente afirmou que  os bancos nacionais passariam ao largo da crise internacional.

Vitor Constâncio, governador do  Banco de Portugal, vem hoje dizer que identificou operações no BPN de "centenas de milhões de euros que eram clandestinas", e que não estavam contabilizadas nas contas do banco (via Público). Estes factos, segundo Constâncio, só foram descobertos recentemente, mas quem se movimenta no meio financeiro há muito que sabe das ilegalidades cometidas por este banco. E o que andava ele a fazer entretanto? Não é ao governador do Banco de Portugal que competia fiscalizá-lo?  E os administradores sairão impunes desta situação toda?  

 

A campanha eleitoral  nos EUA está a chegar ao fim e gastam-se as últimas forças, terça-feira será um dia longo e de olhos colados aos écran.  Se as sondagens se confirmarem será um dia histórico, o primeiro presidente negro da história dos EUA.

 

No meio disto tudo, espero que a comunicação social não se esqueça que sábado será um grande dia para todos os professores. Após o entendimento entre movimentos e sindicatos será  uma manifestação única, de professores unidos lutando por um único objectivo: um processo de avaliação exequível e uma escola pública de qualidade sem facilitismos.

 

Apelo a todos os colegas dia 8 participem, todos não somos de mais


Pela dignidade da profissão docente
Pela qualidade do ensino

Pelo sucesso escolar
Por uma sociedade democrática e justa

 



publicado por maria mendonça às 09:22
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008
Dias cinzentos...

Apesar de estarmos no Outono e de lá fora existirem folhas com cores maravilhosas, para mim parece que estamos no Inverno!!

Com a mudança da hora os dias parecem mais curtos, a temperatura desceu e os casacos compridos  já desceram do sótão, pois ontem de manhã, estavam 9ºC. Estivemos em alerta amarelo por causa das fortes rajadas de vento, muitas coisas tiveram que ser  retiradas do jardim para evitar estragos. Ontem à noite, não resisti e acendi a lareira, pareceu-me Inverno.  

Nem me apetece escrever, tal o Inverno que sinto!

Mas desenganem-se que não é a meteorologia que me faz sentir assim, mas o clima que se vive nas escolas.  Os pedidos de reforma aumentaram imenso, entendo perfeitamente quem se quer vir embora. Assim não podemos continuar a dar aulas e quem pode sair e abandonar a escola, está a fazê-lo. Como eu os entendo.

Depois de saber que  Conselho Executivo da Escola Básica 2, 3 de Santa Maria, em Beja, demitiu-se "saturado" com casos de violência, de saber que inúmeros  docentes  se organizam em abaixo-assinados e moções dirigidos aos Conselhos Pedagógicos,   escolas que suspendem o processo de  avaliação em busca de esclarecimentos, o que espera a Ministra para vir dar a cara? Para explicar a todos o que anda a correr mal, ou prefere continuar a dizer que o processo de avaliação avança sereno e que todas as escolas estão a trabalhar?

Em vez disso saiu a notícia que "Quase todas as escolas do básico tiveram média positiva nas provas nacionais", eu também sei como fazer para os meus alunos terem bons resultados na minha avaliação, mas eu prefiro que seja por mérito deles. Facilitismo nas avaliações, exames e afins, são uma forma de enganar os alunos, os pais e este modelo de  avaliação que o Ministério adoptou. Trabalhar para a estatística, para o número, para mostrar bons resultados parece ser o lema deste governo, enganando as pessoas com Magalhães e migalhas.

A data da manifestação aproxima-se e não me parece haver entendimento entre nós, os professores andam divididos, aparentemente, pois a luta é de todos. Apesar de ter anteriormente apelado a uma manifestação no dia 15, estarei na do dia 8, pois do Norte a Lisboa ainda são muitos quilómetros e só poderei estar numa. Temos de ser racionais, deixar o orgulho e caminhar todos lado a lado. Entendo e subscrevo o Apelo efectuado por Paulo Guinote, João Madeira e Constantino Piçarra, deve ser feita uma concentração de esforços na luta que é comum a todos, por um ensino de excelência, uma escola pública de qualidade e por uma profissão nobre, digna e  reconhecida.

 

Uma reflexão de uma professora cansada, desiludida e profundamente aborrecida com tudo.

 



publicado por maria mendonça às 10:18
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008
Pelo Ensino Público...

 

"Não queremos pressionar a senhora ministra (ao contrário do que o Ministério faz às escolas e aos professores...). Mas se na reunião de terça-feira, dia 14, no ME, não tivermos respostas objectivas para os graves problemas que afectam os educadores e professores, haverá, certamente, um reforço da luta e uma grande acção nacional, de protesto,  já no próximo mês de Novembro", garantiu Mário Nogueira na conferência de imprensa realizada ao fim da tarde desta sexta-feira, 10 de Outubro, em Lisboa." 

 

In Página Web da FENPROF de hoje 

 




Nota: 
O tempo sofreu hoje uma enorme aceleração. Os sindicatos finalmente ouviram os professores. O resultado foi uma aceleração do tempo. Na próxima 2ª feira, dia 13/10, há reunião da Plataforma Sindical. A FENPROF vai propor às outras federações e organizações sindicais uma grande acção nacional de rua, a realizar em Novembro. 
Na quarta-feira, dia 14/10, a FENPROF reúne com a ministra da educação, a quem fará um ultimato: ou corrige as ilegalidades que estão a ser cometidas e recua na gestão escolar, na avaliação de desempenho e nas alterações aos concursos ou os sindicatos renunciam ao memorando de entendimento e   promoverão uma grande marcha de professores em Novembro.


Divulga este post.

A luta está de novo a chegar.

O momento é de unidade e de mobilização. Faz a tua pequena parte: divulga, mobiliza e participa na organização,  no MUP, no Umbigo e no ProfAvaliação. Não te deixes humilhar.

 

Via ProfAvaliação

 

 

 



publicado por maria mendonça às 23:56
link do post | comentar | favorito

Domingo, 5 de Outubro de 2008
Dia do Professor

 

                                                                                                                                                                          

 

Hoje é o dia de homenagem a todos os professores. Primeiramente, uma homenagem sentida a todos os meus professores, a eles devo o que sou hoje como ser humano.

Sempre considerei a minha profissão como sendo uma das mais nobres missões. Foi devido à transmissão de conhecimentos entre gerações que evoluimos como humanos, por isso para mim nada existe de mais nobre que ensinar aos meus alunos tudo aquilo que sei e ao mesmo tempo aprender com eles. Mas o sentimento que reina dentro das escola é de desanimo, cansaço, tristeza e desencanto pelo ensino. 

 

Horas, que antes seriam dedicadas à preparação das nossas  aulas e no fundo dedicadas aos nossos alunos, são agora roubadas para nos dedicarmos a fazer grelhas de observação, critérios e parâmetros para a nossa própria avaliação, reuniões e reuniões a debatermos assuntos que nada têm a ver com os nossos alunos. Mas afinal a quem devo eu dedicar o meu tempo, não será aos meus alunos?

Por tudo isto, e atendendo ao clima que se vive dentro das nossas escola, hoje o blog está de luto. Resta-me uma palavra de solidariedade e de esperança a todos os colegas que ao lerem este post se revejam nele, somos muitos a sentir na pele o não reconhecimento da nossa profissão mas não nos iremos deixar abater, pelos nossos alunos continuaremos a transmitir os nossos conhecimentos e a fazer o nosso melhor, o futuro a eles pertence.

Está nas nossas mãos mudarmos o rumo da educação.

 

                                                                                                                                                                          

 



publicado por maria mendonça às 14:25
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008
Ainda sobre o Magalhães...

Para começar o Magalhães não é uma inovação portuguesa, já existe um produto igual só lhe mudaram a capa. Não é feito em Portugal, é montado em Portugal , num empresa de Matosinhos, J P Sá Couto, isto é, todos os componentes são importados e em Portugal apenas se juntam os materiais.

A iniciativa é considerada por muita gente como uma boa ideia e que trará a longo prazo muitos frutos. Infelizmente, não partilho desse optimismo e não penso que este investimento traga o tal sucesso que, tanto o Primeiro como a Senhora Ministra, apregoam por aí.  Os alunos na faixa etária dos 6 a 10 anos, necessitam de trabalhar com objectos concretos, manipuláveis, para desenvolver competências básicas para poderem progredir ao longo da sua vida escolar sem sobressaltos. É por este motivo que é altamente  desaconselhável a utilização de máquinas calculadoras no 1ºCiclo, mas o Nosso Primeiro insiste em lhes dar computadores....

Num país que anda de cinto apertado com os aumentos dos combustiveis, as taxas de juro, onde os nossos idosos não são tratados com o respeito que deviam,  as reformas são uma miséria, onde faltam lares, maternidades e creches, ver o Primeiro Ministro juntamente com o resto da banda, todos sorridentes a distribuir estes computadores, deu-me a volta ao estômago.

O que anda ele  a fazer  com o dinheiro dos meus impostos?

Apostar na educação é sem dúvida a melhor aposta no nosso futuro, com a qual concordo plenamente, pois é neles, os alunos, que acenta o futuro da nossa nação.

Antes de começar por distribuir os Magalhães por aí, máquinas certamente de elevada qualidade mas de duvidosa utilidade para a melhoria do ensino, não teremos de olhar antes para as restantes condições de ensino? Comecemos pelo início, ainda faltam escolas, nas que existem muitas vezes não há salas suficientes, ou então chove lá dentro. Quanto aos equipamentos já sabemos que este governo é todo tecnológico, pelo que essa parte está assegurada. Quanto aos professores estão desmotivados, todos os anos têm de se preocupar com o facto de terem ou não emprego, com as avaliações e alterações legislativas, pelo que muitas vezes não se podem dedicar como deveriam à sua função principal, ensinar. Os alunos são cobaias de projectos educativos que no longo prazo só poderão comprometer o futuro do país, mas isso não interessa nada porque como são obrigados a ir à escola e têm a passagem de ano quase assegurada, nunca tantos frequentaram a escola e nunca houve tanto sucesso escolar, embora ninguém se preocupe com o facto de sairem da escola quase sem saber escrever.

Eu não sou engenheira, e já agora parece que o sr. Primeiro Ministro também não, mas acho que não se começa uma casa pelo telhado, embora a julgar pelos projectos assinados por ele e que apareceram na televisão, já comece a duvidar...

Este espectáculo da distribuição do Magalhães (começo a sentir-me mal por falar assim de algo com o nome de um português tão ilustre) já cheira à distribuição de frigorificos do Sr. Major.

 

 

 

 

 

 

 



publicado por maria mendonça às 10:37
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 26 de Setembro de 2008
O Magalhães já chegou!!!

Em jeito de continuação sobre o estado actual da educação e farta de ouvir falar do Magalhães, da e-escola e dos computadores, etc.... debrucei-me hoje mais sobre o assunto. Eu ainda sou um ser pensante, e não me conseguiram fazer uma lavagem cerebral. Entrei no Portal da Educação e fui tentar descobrir qual o objectivo do ministério com este esbanjamento do nosso dinheiro e estas ofertas de Magalhães por todo o lado.

Encontrei logo na página de entrada e em destaque "Portátil Magalhães começa a ser distribuído aos alunos do 1.º ciclo".  "Concebido para crianças dos 6 aos 11 anos, o computador é gratuito para os alunos inscritos no primeiro escalão da Acção Social Escolar, tem o custo de 20 euros para os do segundo escalão, e de 50 euros para os restantes. " Mais à frente diz o seguinte :" Para melhor preparar os professores para explorarem as potencialidades do portátil, ..."

Então os portáteis são para levar para a escola?

Mas a Lei n.º 3/2008  aprovada por este governo, que indica quais os equipamentos que não podem entrar na escola, e na qual se enquadram os telemóveis, que já deram tanto que falar, no artigo 15º alinea q) diz: " Não transportar quaisquer materiais, equipamentos tecnológicos, instrumentos ou engenhos, passíveis de, objectivamente, perturbarem o normal funcionamento das actividades lectivas, ou poderem causar danos físicos ou morais aos alunos ou a terceiros".

Mas não é aqui que se enquadram estes equipamentos? Então, como é possivel terem como objectivo que os professores explorem as potencialidades dos portáteis, se estes não devem entrar na escola? Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, as escolas têm portáteis,  ao abrigo de um projecto chamado CRIE anterior a este. Os nossos alunos trabalham com eles sempre que é pertinente. Não entendo esta necessidade de andarem a distribuir material deste tipo a torto e a direito, como se assim todos ficassem mais inteligentes de um dia para o outro.

Eu nem consigo imaginar o dia  em que, em  vez de tirarem o caderno e o lápis para resolver as equações, as vão querer  resolver no computador.

Até já estou a imaginar, num futuro muito próximo, numa qualquer sala de aula portuguesa:

Tirar apontamentos, para quê? Stor, fale aqui para a câmara , eu depois em casa vejo o video...

Começo a entender a publicidade....

 

 

 

 

 



publicado por maria mendonça às 10:22
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito

Quinta-feira, 25 de Setembro de 2008
Professora toda a vida...

 

Desde a criação deste Blog que tive sempre a preocupação de não escrever sobre futebol e política. Dois temas que incendeiam rapidamente qualquer pessoa.

Depois de quase quatro semanas  de bastante trabalho, normalíssimo no inicio de qualquer ano lectivo, em que tudo tem de ser programado com bastante antecedência, hoje aproveitei a tarde para colocar os assuntos que foram ficando  pendentes em dia. Passo pelos blogs habituais e eis que me deparo com este despacho 20131/2008 (ver em baixo) do Ministério da Educação sobre a atribuição de quotas. Não são as quotas que me chocam mas a forma como está apresentado o artigo 6, no qual dividem os professores, não em duas categorias como consta do ECD mas em quatro. E qual não é o meu espanto,  eu  não sou professora, sou docente contratada.

"Quem não se sente, não é filho de boa gente", diz o ditado e eu senti-me. Provavelmente, não terei sido só eu, existem muito bons professores que se levantam todos os dias, bem cedo, para chegarem a tempo de ensinar, educar, formar os nossos alunos em futuros cidadãos responsáveis e úteis à sociedade.

Senhora Ministra, sou e serei professora por vocação toda a vida, poderei continuar a exercer ou não. Isso é algo que nunca ninguém me poderá retirar... enquanto que, ser Ministro não é para toda a vida.

 

 

Extracto do Despacho  20131/2008

6 — As percentagens máximas previstas no presente despacho (...)

a) Aos professores titulares que exercem funções de avaliação, (...)

b) Aos restantes professores titulares;

c) Aos professores;

d) Ao pessoal docente contratado.

 

 



publicado por maria mendonça às 17:15
link do post | comentar | favorito

Sábado, 30 de Agosto de 2008
O que é bom acaba depressa...

Com as férias a terminar, o descanso está quase a chegar ao fim. As baterias estão carregadas ao máximo, venha daí mais um ano de trabalho. Nos media  já não se fala de outra coisa, o grande regresso às aulas.

Que saudades que eu já sinto das sonecas na rede, sem horários a cumprir, sem a campainha, toque de entrada, toque de saída... 

 



publicado por maria mendonça às 10:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 10 de Julho de 2008
Trabalho, trabalho, trabalho....

Tem sido impossível a colocação de post, peço desculpa aos meus fieis leitores. Prometo que na fim de semana tudo voltará ao normal. 



publicado por maria mendonça às 19:25
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 17 de Abril de 2008
Ana Drago: "O ministério chantageia os professores"

Já não é a primeira vez que vejo Ana Drago defender os professores. Espanta-me o conhecimento que tem sobre a matéria, e sei  que não é nada fácil. A teia da burocracia é enorme e por vezes até um professor se perde.

Um discurso claro e preciso, como todos os políticos deveriam ter.

Escrever sobre a causa, nem é necessário, o vídeo diz tudo.

 

 

 

 



publicado por maria mendonça às 00:09
link do post | comentar | favorito

Domingo, 9 de Março de 2008
Porque eu ontem estive lá...

Na Marcha da Indignação em Lisboa. Hoje só há este post!

De regresso a casa e já noite dentro, vim com o sentimento de dever cumprido, marchei não só por mim mas também pelos meus alunos. Afinal eramos 100 mil  a tentar chamar esta ministra à razão e a lutar pela nossa dignidade. Por um ensino público de qualidade que não ponha de parte nenhum dos intervenientes sejam eles pais, alunos ou professores. Ao contrário do que a sra. ministra diz, estas 100 mil pessoas sabem muito bem o que dizem dos seus projectos de avaliação e da prova para o ingresso na profissão (alías diria mesmo que essa senhora nem sabe o conteúdo das leis que elabora), e é por isso mesmo que sentem que não podem continuar parados e aceitar de ânimo leve a imposição destas regras.

 

 



publicado por maria mendonça às 16:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008
Sinto-me de luto...

Hoje, a Quinta está de luto!

Abro uma excepção, para lançar aqui o que me vai na alma e com certeza na alma de muita gente.

O post é de luto pela minha profissão, que muito desejei mas que neste momento está em "declínio"!!!

Por hoje é tudo, pois não consigo expressar-me com a tristeza que sinto. Talvez um dia destes, esclareça quem passa por aqui de tudo o que se passa...



publicado por maria mendonça às 23:21
link do post | comentar | favorito

posts recentes

Aos professores...

Dia Mundial dos Professor...

Lá fora...

Um dia triste, dia de gre...

Educação em greve...

Dia Mundial do Professor ...

Estou de greve...

Último dia de férias...

Momento de humor... Pará...

Uma aventura no Ministéri...

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
mais sobre mim