Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.

Terça-feira, 19 de Novembro de 2013
Contra o desperdício alimentar

Por que 20% dos alimentos são desperdiçados todos os dias?

Campanha brasileira, contra o desperdício alimentar... Um alerta para a consciência de cada um que o desperdiçamos no nosso prato, faz falta a alguém e o exemplo deve começar em casa, nada se deita fora, tudo se reinventa... As sobras de hoje, são o almoço de amanhã.



publicado por maria mendonça às 11:30
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16 de Outubro de 2013
Dia Mundial da Alimentação

As Nações Unidas alertaram, para o desperdício alimentar, uma das principais razões para que 842 milhões de pessoas continuem privadas de quantidades suficientes de alimentos. No mesmo comunicado, a ONU destacou a importância de uma dieta equilibrada para combater o aumento da obesidade e garantir a saúde das populações.

Mas hoje, não irei escrever sobre a alimentação saudável e equilibrada, nem sobre uma agricultura sustentável porque há cada vez mais fome em Portugal, devido às politicas de contenção que este Governo tem tomado.

Há fome nas escolas, nos hospitais, em casa e na rua... Por isso, aproveito este meu espaço para divulgar dois projectos: um no Porto, CASA e outro em Lisboa, a Re-food.

No Porto, a  CASA, é uma associação que utiliza voluntários para cozinhar e proceder à respectiva distribuição de refeições quentes e embaladas, todas os noites em vários locais da cidade, também distribui cobertores, sacos de cama, produtos de higiene e roupa, tudo o que é necessário para tornar a vida dos sem abrigo mais humana. Todos estes bens são provenientes de donativos ou parcerias.

 

Em Lisboa, a Re-Food é um projecto de solidariedade social que pretende eliminar a fome e o desperdício alimentar. O objectivo é recolher as sobras alimentares dos restaurantes e padarias para dar a quem mais necessita.

Ajudem, ou com donativos, por mais modesta ou generosa que seja a vossa contribuição os desfavorecidos ficam-lhe eternamente gratos, ou sendo voluntários, ser voluntário nestas circunstâncias é fazer a diferença na vida de alguém...



publicado por maria mendonça às 19:55
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 15 de Novembro de 2012
Mistérios dos Cogumelos...

 

Estranho este ser, sem clorofila, nem flores, cresce em ambientes frecos e húmidos, no Outono, possui formas e cores distintas. Habitualmente, desenvolve-se em suportes de húmus, raiz ou madeira. Os cogumelos têm centenas de espécies, no entanto apenas umas 50 são comestíveis.

Denominado, por vezes, como a "carne dos pobres", no entanto esteve presente na mesa do reis, apesar do receios e dos medos.  Os cogumelos propiciam verdadeiros manjares à mesa, tanto em receitas um pouco rústicas como de elevado requinte, confeccionadas com trufas. Alimento rico em sais minerais, substâncias proteicas e algumas vitaminas. 

Os cogumelos podem ser frescos, secos ou de conserva. Relativamente, aos frescos, podem ser de cultivo e os bravos ou selvagens. Estes últimos, são apanhados no campo.  Nunca se devem apanhar cogumelos bravos sem conhecer a fundo as características que distinguem as espécies comestíveis das outras altamente venenosas. Os secos colocam-se primeiro em água para incharem e os de conserva, escorre-se o líquido, enxugam-se e utilizam-se segundo a receita.

Para terminar, menciono algumas variedades, começo com a mais conhecida, habitualmente em conserva ou frescos, cogumelos de Paris; nos selvagens, são conhecidos os míscaros e sanchas. Em grandes superfícies vendem-se frescos, portobello, pleurotos, shitake, cardo, etc.  E as trufas, claro, muito raras e muito dispendiosas.. 



publicado por maria mendonça às 19:38
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008
Somos o que comemos?

Por que ontem foi  Dia Mundial da Alimentação!

As imagens pertencem a um famoso livro "The Hungry Planet " de Peter Menzel e Faith D'Aluisio e são já muito conhecidas da web, mas achei que era esta a altura ideal para as colocar aqui.  

Fotografaram e registaram a alimentação de uma semana de  várias famílias em diferentes países, assim como o custo. Mesmo admitindo que podemos estar a comparar estratos sociais diferentes, não deixa de ser interessante a comparação. 

 
Alemanha     375.39 Euros ou $500.07

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 
Estados Unidos da América    $341.98

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 

 Italia   214.36 Euros ou  $260.11

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 
México 1,862.78 Mexican Pesos ou $189.09

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

  
Polónia    582.48 Zlotys ou  $151.27

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 
Egipto   387.85 Egyptian Pounds or  $68.53

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 

 Equador    $31.55 

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 

Botão    224.93 ngultrum ou $5.03

 © 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 

 Chade   685 CFA Francs or $1.23

© 2005 Peter Menzel from 'Hungry Planet: What the World Eats'

 



publicado por maria mendonça às 10:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

posts recentes

Contra o desperdício alim...

Dia Mundial da Alimentaçã...

Mistérios dos Cogumelos.....

Somos o que comemos?

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
All recipes are on Petitchef Top blogs de receitas


mais sobre mim