Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.

Terça-feira, 10 de Setembro de 2013
Migas de batatas com grelos e alheira

Por vezes, é necessário reinventar as receitas e tornar a cozinha numa arte criativa, dar largas à imaginação e deixar os livros de lado.  Havia sobras de batatas cozidas, grelos congelados, uma última alheira e pouco tempo para cozinhar... Pensei algo rápido e simples!

E sairam umas migas de batatas com grelos e alheira. 

 1 alheira 

alguns grelos cozidos

sobras de batatas cozidas

1 dente de alho

1 colher de sopa de banha

azeite q.b.

pimentão e sal q.b.

 

Uma breve nota, apesar de chamar migas a esta receita, eu não utilizei o pão. 

Numa frigideira coloque o azeite, a banha e o deite de alho partido ao meio, deixe aquecer, sem queimar o alho.  Acrescente depois a alheira, sem a pele e desfeita com um garfo. A alheira vai largar alguma gordura, mas esta é necessária para envolver os outros ingredientes. Depois da alheira estar frita, acrescente as batatas esmagadas com um garfo e os grelos picados grosseiramente. Envolva tudo muitos bem e tempere, com sal e pimentão, a gosto. Deixar cozinhar até as migas se desprenderem da frigideira. Habitualmente, as migas enrolam-se como uma omeleta, mas estas empratei, utilizando um aro redondo.



publicado por maria mendonça às 11:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 22 de Junho de 2013
Bifes com Molho Roquefort

A culinária não tem estado parada... o que acontece é mesmo a falta de tempo para partilhar as receitas.

Há uns dias sobrou-me um pouco de queijo roquefort. Nem todas as pessoas gostam deste queijo, é um queijo francês com veios azul-esverdeados, bem curado, de sabor forte e um odor acentuado. Habitualmente, é consumido ao natural, mas decidi utiliza-lo num molho para preparar uns bifes.

Claro, eu adorei... mas só aconselho a quem gosta desse tipo de queijo.

 

4 bifes de novilho 

meio iogurte natural

1 chávena de café de vinho branco

2 colheres de sopa de queijo philadelphia

1 colheres de sopa de cebola ralada

2 colheres da sopa de queijo esmagado

fio fio de azeite

sal e pimenta a gosto 

 

Começa-se por preparar uma pasta com que depois se irão barrar os bifes. Juntam-se todos os ingredientes, o iogurte, vinho, os dois queijos e a cebola. Tempera-se esta mistura apenas com pimenta, a gosto, não utilizei sal, porque o queijo tem já algum.

Sela-se dos dois lados o bife numa frigideira bem quente com pouco azeite, temperando com pouco sal.  Barram-se os bifes com a pasta e recolocam-se na frigideira em lume muito brando, apenas para cozinhar, engrossar o molho e os bifes tomarem o gosto, ter em atenção para não deixa queimar. Serve-se com batatas fritas, para saborear no rico molho.

 

 



publicado por maria mendonça às 14:00
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012
Famosas alheiras...

Nascida em Trás-os-montes, os próximos posts serão dedicados aos enchidos, habituais nesta época do ano.  Antigamente, feitos depois da matança do porco, com carnes e gorduras frescas, hoje em dia com carne do talho... Começarei com as minhas preferidas as famosas alheiras.

Diz a lenda que foram inventadas pelos Judeus no tempo da Inquisição e para fugirem às perseguições. Nessa altura, os enchidos eram feitos com carne de porco, os Judeus iludiam as pessoas, comendo as alheiras que todos suponham serem chouriços de carne de porco, quando na realidade eram utilizadas carne de aves de caça, galinha e pão. Hoje em dia, as alheiras já são confeccionadas com outro tipo de carne inclusivé  carne de porco, carne de javali e até bacalhau...

Tenho de confessar que poucas vezes fiz alheiras e foi em Natais que passei, em casa dos avós, há muito tempo. Encher as alheiras, era a maior brincadeira. No entanto, não sei bem as quantidades, nem outros pormenores, como atar as tripas com os fios, pois têm os seus segredos. Espero que esses segredos não morram, será o fim da tradição na família...

Existem outros detalhes importantes, como uma espécie de  funil, do qual não tenho fotografia e que serve para encher as tripas, e sem o qual é impossível fazer as ditas. E por fim, o mais complicado, no final as alheiras ficam penduradas em varas no teto, em fumeiro, junto da lareira acesa, para secarem...

Quanto à receita para a sua confecção, esqueçam as alheiras fritas com ovo e batata fritas... um verdadeiro atentado!! Experimentem alheiras assadas na brasa, com grelos e batatas cozidas, assim são uma delícia!  

 
dois pães grandes, tipo pão caseiro com pouco fermento, isto é, com poucos buracos
2 kg de carne de vários tipos (de porco, tipo barriga com gordura, cabeça, galinha e um pouco de presunto)
4 dentes de alhos
0,5 dl azeite
50 g banha
colorau, sal, malagueta, salsa q.b.
tripas frescas
 
As alheiras devem ser confeccionadas pela manhã, pois a confecção demora o dia inteiro. No dia anterior, convém tratar das tripas, lavá-las em várias águas e até deixá-las de molho em água com pedaços de limão. No final, devem ser bem enxutas, cortadas e atadas numa ponta com o fio  de algodão.
Pela manhã, começa-se por cozer as carnes muito bem, para depois serem descarnadas dos ossos.
Num alguidar, corta-se o pão às fatias muito finas e adiciona-se o caldo das carnes quente coado para não passarem ossos. O pão deve ficar bem amolecido, reduzido a papa com uma colher de pau. Adiciona-se a carne toda cortada aos pedacinhos, a galinha desfiada e o presunto, para dar mais sabor. O porco deve ter alguma gordura, caso contrário ficarão muito secas.
Tempera-se com os alhos picados, colorau doce, sal, malagueta e salsa picada. Uma vez, tudo bem misturado, adiciona-se o azeite e a banha quentes. Mistura-se tudo muito bem com uma colher de pau, a massa deve ficar tipo uma açorda e homogénea.
Recheiam-se as tripas com uma "enchedeira", vão-se picando com uma agulha para sair o ar todo. Habitualmente, essa agulha está presa com um fio a uma asa do alguidar, caso contrário, seria um verdadeiro perigo se caisse na massa.  Não se podem encher em demasia, senão rebentam, ata-se a outra ponta e ficam tipo um arco.
Enfiam-se numa vara e penduram-se no teto, para secarem, em fumeiro 2 a 3 horas durante cerca de uma semana, como mostra a fotografia, gentilmente cedida pela autora do blog  http://urrosmogadouro.blogs.sapo.pt.  Passado esse tempo, convém congelá-las, senão azedam e não ficam comestíveis.
Reconheço que dão muito trabalho e é muito mais simples comprá-las prontas nas grandes superfícies, mas o sabor das alheiras caseiras é inconfundvelmente melhor...
Que  boas recordações desses tempos...
 
Alheiras

http://urrosmogadouro.blogs.sapo.pt

 



publicado por maria mendonça às 10:30
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Domingo, 4 de Dezembro de 2011
Peito de frango recheado com farinheira
Sugestão de domingo: Peito de frango recheado com farinheira.
 
 
 
peito de frango
meia dúzia de espargos verdes
1 farinheira
1 colher de sopa de mel
1 cálice de vinho Porto
 
Primeiramente,  cozi levemente o peito de frango para que a receita se torne mais rápida a confecionar. Perfurei o peito com uma faca e rechei-o com  um bocado de  farinheira, sem pele. Aqueci uma frigideira antiaderente com azeite e coloquei o peito de frango, temperado de sal e pimenta, ao mesmo tempo salteei uns espargos verdes, para servirem de cama. Virando o peito ao meio da cozedura para ganhar cor e sabor. Para dar um toque final, acrescentei um cálice de vinho do Porto e uma colher de sopa de mel. Servi com arroz branco.
 


publicado por maria mendonça às 10:11
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011
Mais um folhadinho de alheira
A receita é muito simples, a presentação é que tem a sua graça!

É habitual servir este tipo de entradas no prato, quando já todos os convidados estão sentados. Neste jantar foi um pouco diferente... foram convidados a petiscar as "flores" da jarra...

 
massa folhada (usei duas folhas)
1 alheira 
1 tomate maduro
espinafres
1 ovo
sementes de sésamo
sal e pimenta q.b.
 

Leve ao lume numa frigideira a alheira sem pele bem desfeita com um garfo. Junte o tomate picado e por último os espinafres. Estes não precisam de cozer muito, pois com  pouco calor ficam prontos e verdinhos. Tempere a gosto. 

Estenda a massa folhada e coloque montinhos do preparado anterior. Coloque a outra massa folhada em cima. Corte cada montinho de alheira em forma de quadrados. Mas pode ser a gosto. Espete com cuidado um palito de cocktail. Pincele com uma gema de ovo e coloque algumas sementes de sésamo. Leve ao forno pré-aquecido  a 160ºC cerca de 15 minutos, até ficarem douradinhos.

Este era o aspecto antes de irem ao forno. Dá algum trabalho, tratar cada quadrado individualmente, mas ficam com um aspecto muito bonito.

 

 



publicado por maria mendonça às 11:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 17 de Maio de 2011
Folhado de alheira com puré de maçã

Aqui, fica a sugestão do dia, folhado de alheira com puré de maçã.

Receita simples, uma homenagem a uma maravilha da nossa gastronomia.

 

 



publicado por maria mendonça às 08:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 18 de Dezembro de 2010
Bola de Lamego

Aqui, fica a receita. Ideal para um piquenique, um lanche ou até mesmo uma festa, cortada ao quadradinhos.

Uma bola de carne muito fácil e rápida, porque não tem de levedar. Mesmo muito boa.  

 

6 ovos,

1 gema,

1 chávena de leite,

4 chávenas de farinha,

1 chávena de azeite e óleo em partes iguais,

2 colheres de chá de fermento,

200 gr de fiambre,

sal q.b.

 

 

 Misturam-se os ovos inteiros com o leite até ficar uma mistura homogénea. Em seguida vai-se misturando o óleo e o azeite, alternadamente com a farinha com o fermentos. Coloca-se a metade da massa numa forma untada, cola-se em cima o fiambre e cobre-se com o resto da massa, pincela-se com a gema de ovo.

Leva-se ao forno a cozer em lume forte durante 10 minutos, reduzindo para lume brando até acabar de cozer.

 



publicado por maria mendonça às 10:09
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Domingo, 31 de Outubro de 2010
A Francesinha...

Este prato é uma das especialidades mais conhecidas  da cidade do Porto. Pode ser comida a qualquer hora e existe nos cardápios de quase todos os cafés, restaurantes, cervajarias da cidade. Antes de mais um pouco de história, a receita não é originária do Porto mas sim, uma cópia adaptada do mais famoso Croque-Monsieur, uma sanduíche tipicamente francesa e que alguém quis recriar no Porto,  daí o nome. Ver mais...

 

 

Vamos à receita,  aqui sim, o segredo está no molho!! Existem inúmeras formas de o fazer e depende do gosto de cada um, vou colocar o molho que tem como base sopas instantâneas, por isso mais fácil e que fica sempre bem. Conheço outros... que mais tarde colocarei também.

 

Pão de forma grosso,

fiambre,

salsichas,

linguiças,

queijo,

febras

 

Molho:

cebola,

azeite,

alho,

loureiro,

salsa,

creme instantânea de marisco,

metade de uma sopa instantânea de tomate,

ketchup, whisky, cerveja, vinho branco q.b.

 

Fazer um refogado com cebola picada e azeite. Juntar louro, salsa e alhos picados. Deixar apurar,  juntar água e as sopas creme de marisco e de tomate, junta-se um pouco de ketchup e por fim as bebidas em pouca quantidade. Deixa-se apurar de forma a evapurar o álcool e engrossar o molho. No fim, não se côa, retira-se a folha de louro e passa-se com a varinha mágica.

Começar por grelhar as febras temperadas, cortar as salsichas e as linguiças no sentido longitudinal. Montar a francesinha, uma fatia de pão, a intercalada com linguiça, o fiambre, a febra que fica situada no meio, em cima outra vez fiambre, salsicha com linguiça e outra fatia de pão. Prensar tudo numa torradeira. Colocar em recipiente refractário, cobrir com fatias de queijo e regar generosamente com o molho. Levar ao forno a 180ºC até o queijo derreter e gratinar. Servir de imediato, bem quentinha.

De chorar por mais.

 

notas finais: O molho pode ser colocado depois da ida ao forno. Costuma ser  servida com batatas fritas aos palitos e por vezes, com um ovo estrelado em cima.

 



publicado por maria mendonça às 16:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 9 de Agosto de 2010
Entrada... Morcela com Ananás

Depois de uma viagem de uma amiga ao Açores, fiquei com água na boca com a gastronomia de lá.

 

Esta é das entradas mais simples para quem gosta de morcela: Espetadas de morcela com ananás.

Rápida de confeccionar, montar as espetadas e grelha-las. Servi-as estas, regadas com mel e com amêndoa laminada.

Estavam um delícia.

 

Também experimentei o bolo lêvedo, muito bom, está na lista das próximas receitas.

 



publicado por maria mendonça às 18:48
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009
Bife à Café

Que maravilha, esta receita é tão simples e um sabor... de chorar por mais.

 

um bife do lombo

1 colher de sopa de azeite

1 copo de vinho branco

1 colher de sopa de farinha

1 chávena de caldo de carne

2 ou 3 colheres de sopa de natas

1 lata de cogumelos pequenos  laminados 

 

Sela-se dos dois lados o bife numa frigideira bem quente com azeite temperando de sal e pimenta a gosto, guarda-se de seguida no forno quente. Alouram-se os cogumelos na mesma frigideira e junta-se mais um pouco de azeite, se necessário. Acrescenta-se o vinho e o caldo, incorpora-se a farinha e as natas.  Deixa-se engrossar e junta-se o bife para ganhar mais gosto. Serve-se com batatas fritas cortadas aos palitos grossos, para saborear no rico molho.

 

 



publicado por maria mendonça às 10:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 3 de Novembro de 2009
Folhado de alheira com grelos

 Fiz este petisco e pensar no blog  do Octávio que tem passado pela Quinta. Se gostam de petiscar, aqui fica a sugestão Entradas e Petiscos.

 

 

   

 

grelos

massa folhada

1 alheira

azeite

1 dente de alho

pimenta

sal

 

Coza os grelos em água temperada, passe-os por água fria e escorra.

Estenda a massa folhada e corte-a em quadrados. Recheie cada quadrado com um molhinho de grelos e uma rodela de alheira. Pique muito fininho o alho e coloque em cima de cada molhinho com um fio de azeite e uma pitada de pimenta. Feche os folhados com as pontas humedecidas em água e pincele com uma gema de ovo. Leve ao forno pré-aquecido  a 160ºC durante 15 minutos



publicado por maria mendonça às 09:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008
Rolo de alheira- Folhado de alheira

O rolo é uma  receita da colega G. que um dia nos presenteou com esta delicia. Depois de uma manhã de aulas, caiu este pitéu do céu. Foi uma maravilha, já estavamos todos esfomeados. Claro que eu tive logo que experimentar.

A receita que aqui está colocada, foi a que eu fiz, mas pode haver sempre pequenas variações.

 

2 alheiras

1 dente de alho

1 cebola média

algum  chouriço de carne e bacon picados

azeite, salsa q.b.

massa folhada

 

Pica-se a cebola e o alho, leva-se a alourar num pouquinho de azeite. Deita-se de seguida o bacon e o chouriço de carne picados mas é opcional. Tira-se a pele às alheiras e deita-se esta  pasta na panela. Desfaz-se tudo muito bem com um garfo para que fique bem ligado. Eu só fiz assim, mas possivelmente pode levar uma gema e um pouco de farinha para ligar melhor.

Depois estende-se a massa folhada (acho que poderá ser utilizada massa quebrada) e coloca-se o preparado no centro e enrola-se com muito cuidado. Pincela-se com uma gema de ovo e vai ao forno.  Quando a massa folhada estiver cozida pode-se retirar. Convém deixar arrefecer antes de se transferir para a travessa.

Ideal para um lanche com amigos ou um piquenique. 

 

 

 

 



publicado por maria mendonça às 00:41
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2008
Fritada de leitão

Há algum tempo comecei a ver no Modelo onde faço as compras uns pedacinhos de leitão a que chamavam fritada de leitão. Tenho de admitir que  não sou grande fã de leitão, mas agradou-me o aspecto dos pedacinhos de leitão. O problema é que achei que assados, não iria funcionar e não imaginava como fazê-los. 

Aqui, entra a amiga Cenourita  do Blog  A Tasca da Cenourita, é um blog muito divertido  sempre com bom astral que visito diariamente e com muita coisa boa de comer. Um dia encontro a receita da fritada de leitão, percebi imediatamente ao ler que era um petisco delicioso, por isso experimentei.

No final achei que soube a pouco, fiquei a chorar por mais!!

Recomendo vivamente.

Receita 5

 

 



publicado por maria mendonça às 17:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 4 de Outubro de 2008
Intercâmbio Culinário

Certo dia do mês de Junho Carol me deixou uma mensagem no meu blog perguntando-me se poderia ser sua parceira. Ficava muito bem dizer que conhecia a Carol e o Desafio mas na realidade não conhecia. Mas afinal esse também é um dos objectivos do Intercâmbio Culinário, aproximar as pessoas dos dois países, por isso aceitei. Eu adoro cozinhar, de entre um monte de coisas e cá em casa existe um pequena costela brasileira por isso fiquei muito contente. Depois fui conhecendo as regras da aventura.Quando visitei o blog da Carol assustei-me um pouco, pois fazer parceria com uma chef não é para qualquer um.

Por uns tempos andamos desencontradas na Web, Carol achou mesmo que eu andava sumida, ela deixava mensagens no blog e eu respondia por e-mail, que afinal acho que não chegavam… Já estão a ver que foi um pouco difícil comunicar. Depois de ultrapassarmos esses problemas, lá trocamos as ideias das receitas. De entre todas escolhi Baião de Dois, nunca tinha ouvido falar dela. Pesquisei um pouco e comecei a ter problemas com os termos.

Pois, demorei algum tempo a descobrir o que era feijão de corda, carne seca, linguiça calabresa, etc. O feijão de corda descobri o que era através da Wikipédia (imaginem só) cá chamamos feijão fradinho, mas entendi a ideia da corda porque quando ainda está verde parece uma corda. Mas a carne seca e a linguiça percebi que não ia encontrar, por isso substitui a carne seca por carne de novilho cozida.
Num Sábado de Agosto com o computador na banca para seguir a receita, deitei mãos à obra na cozinha. Aqui fica a receita:

 

Baião de Dois


- 1/2 kg de feijão de corda cozido
- 2 chávenas de arroz cozido
- 250 gr de queijo de coalho (usei queijo mozarela)
- 2 colheres de manteiga
- 300 gr de carne seca cozida desfiada
- 150 gr bacon fumado
- 4 linguiças
- salsa picada
- cebola picada

 

Primeiro cozi a carne em água temperada, depois aproveitei a água para cozer também o arroz. Entretanto desfiei a carne e piquei a linguiça e o bacon.

 

Reparem na cara da safada da minha cadela Pintas, esperando que algum pedacinho de carne caísse no chão... :(

 

De seguida num tacho coloquei a manteiga, deixei aquecer e adicionei as carnes partidas. Depois de refogarem, juntei o feijão cozido escorrido, o arroz escorrido, depois tive que juntar um pouco do caldo porque ficou muito seco.

 

 

 

Rectifiquei os temperos, juntei um pouco mais de manteiga e deixei tomar gosto. No final, adicionei cubos de queijo e misturei tudo muito bem e ficou pronto. Para ir à mesa transferi tudo para uma travessa quente que enfeitei com algumas carnes e fatias de queijo e polvilhei com salsa e cebola picada.

 

  

Em jeito de conclusão posso dizer que adorei a experiência, a receita apesar de simples é muito saborosa, como podem comprovar pela cara do minha cadela à espera de lamber o nosso prato, no fim do jantar. É uma receita para voltar a repetir. 

 

 


 



publicado por maria mendonça às 14:26
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 27 de Maio de 2008
Blogs de receitas

Quem por aqui passa, certamente  já se deu conta que adoro cozinhar. Tanto doces como salgados, tanto simples como elaborados, desde que  seja bom, eu adoro passar algum tempo na cozinha desde que seja com prazer.

Por isso irei colocar um conjunto de links de blogs com receitas que sigo habitualmente.

Em jeito de prenda de aniversário, começo com o blog da minha amiga Cenourita chamado A Tasca da Cenourita. Quem já está a pensar  que será sobre receitas com cenouras desengane-se, passe por lá e sairá com água na boca.

Desde o  creme de leite  e a tarte de coco que até apetece trincar o computador, até a açorda de marisco e secretos de porco preto é tudo uma maravilha!

Como por exemplo este arroz de farinheira e a pá de porco que eu já fiz e que estava uma delícia. 

 

 



publicado por maria mendonça às 10:00
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

posts recentes

Migas de batatas com grel...

Bifes com Molho Roquefort

Famosas alheiras...

Peito de frango recheado ...

Mais um folhadinho de alh...

Folhado de alheira com pu...

Bola de Lamego

A Francesinha...

Entrada... Morcela com An...

Bife à Café

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
All recipes are on Petitchef Top blogs de receitas


mais sobre mim