Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.

Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2013
Ainda sobre as sementes...

Um artigo de opinião, no Jornal Público, de Miguel Esteves Cardoso sobre a Lei das Sementes

 

Falam por todas as sementes, todas as hortas, todos os agricultores e, sobretudo, pela economia e cultura portuguesas. A lei das sementes - que proíbe, regulamentando, a milenária troca de sementes entre produtores - é pior do que uma invasão francesa de Napoleão.

É uma invasão fascista que quer queimar a terra para preparar a incursão das agro-corporações multinacionais (como a gigantesca e sinistra Monsanto) que virão patentear as sementes que são nossas há que séculos, obrigando-nos depois a pagar-lhes direitos de autor, só por serem legalisticamente mais espertos. Pense-se em cada semente como uma palavra da língua portuguesa. Na nova lei colonialista das sementes é como obrigar os portugueses a sofrer a chatice e a despesa de registar tudo o que dizem, burocratizando cada conversa.

Atenção: é o pior ataque à nossa cultura e economia desde que todos nascemos. Querem empobrecer-nos e tornar-nos ainda mais pobres do que somos, roubando-nos as nossas poucas riquezas para podermos passar a ter de comprá-las a empresas multinacionais que se apoderaram delas, legalmente mas sem qualquer mérito, desculpa ou escrutínio.

Revoltemo-nos. Já. Faltam poucos dias antes de ser ter tarde de mais. E para sempre. Acorde.



publicado por maria mendonça às 10:30
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013
Luta contra lei europeia das sementes

Quem visita este blog, há alguns anos, já deve ter percebido, que sempre fui a favor da plantação de hortas em cidade e nos jardins, deparo-me hoje com esta novidade, no Jornal Público, prestes a ser aprovada pelo Parlamento Europeu. Esta lei  das sementes, pretende proibir a troca de sementes entre os agricultores, passando estas a serem propriedade de alguém e terem direitos de autor. Estou certa, que atrás desta lei, existem muitos outros interesses obscuros de grandes multinacionais de sementes e interesses económicos.

A troca de sementes sempre existiu entre as pessoas e especialmente entre os agricultores, principalmente, os que praticam uma agricultura de subsistência, como pretendem terminar com isto? E qual o risco, para a continuação de espécies sem manipulação genética?

A preservação, protecção e sobretudo o resgate deste património genético representado pelas sementes tradicionais utilizadas pelos povos desde sempre para sua alimentação e usos, numa perspectiva da biodiversidade, é um factor fundamental, essencial e estratégico para a sobrevivência da humanidade .

 

Aprovação desta Lei, é um verdadeiro atentado. 

Assinem no link em baixo, a Petição sobre as Sementes tradicionais serem consideradas  Património da Humanidade. 

https://secure.avaaz.org/po/petition/DECLARAR_AS_SEMENTES_TRADICIONAIS_PATRIMONIO_DA_HUMANIDADE/?fbss

 



publicado por maria mendonça às 10:30
link do post | comentar | favorito

Domingo, 16 de Novembro de 2008
Petição dos pais

Tive conhecimento ontem através de um comentário deixado aqui no blog da Quinta.

Uma petição dos pais e encarregados de educação em defesa pela escola  pública. Já várias vezes tinha apelado aos pais que esta também deverá ser uma luta deles. Unidos conseguiremos uma educação de excelência e não uma educação para a estatística. 

 

"Nós os Pais e Encarregados de Educação autores desta petição, nós os que frequentemente olhamos os nossos filhos enquanto brincam e se divertem, e invariavelmente os imaginamos daqui a muitos anos com os seus e os nossos sonhos, desejando que alcancem uma vida plena. Nós, aqueles que projectam para os seus filhos as competências para a participação numa sociedade de sucesso, e que neles vêem o futuro e a garantia de uma herança cultural colectiva; nós, esses mesmos, também temos uma palavra a dizer.

Na educação, claro! Uma palavra a dizer sobre as políticas educativas que finalmente parecem ter recuperado um país para a sua própria consciência e que nos provaram, afinal, que em Portugal a cultura de intervenção cívica não morreu. Esteve apenas adormecida por uma indiferença ao discurso político, muitas vezes medíocre, e que efectivamente apenas interessa a quem participa nos jogos de poder.

Afinal, quando altos valores se levantam, Portugal reage. Enfim, quando aqueles em quem foi delegado o poder legislativo se esquecem que a lei deve servir a quem neles delegou, Portugal recorda. Porventura, quando os dirigentes revelam não estar à altura da longa tradição de serviço público, Portugal protesta. Quando a falta de cultura social das elites políticas se revela e ultrapassa todos os limites, em matérias que hipotecam seriamente o futuro colectivo de uma nação, Portugal diz basta!!!

(...)

O assunto é demasiado sério, e merece algum cuidado.
Leia atentamente a petição, subscreva e divulgue.
Muito obrigado. "

 

Subscreva aqui.

 



publicado por maria mendonça às 21:32
link do post | comentar | favorito

posts recentes

Ainda sobre as sementes.....

Luta contra lei europeia ...

Petição dos pais

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
mais sobre mim