Segue o teu destino. Rega as tuas plantas. Ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias.

Sábado, 13 de Setembro de 2008
Touros de Morte em Monsaraz

Nunca escrevi sobre este tema mas revolta-me tanto que depois de ler isto não resisti.

Odeio touradas, nunca iria ver nenhuma, nem consigo ver na televisão. O Homem é a único ser vivo que tortura outros para seu belo prazer e espectáculo. Mas qual será a graça de ver um animal ser espetado e morrer na arena?

O nosso belo país abriu em 2002 uma excepção a  Barrancos, "qualquer espectáculo com touros de morte é excepcionalmente autorizado no caso em que sejam de atender tradições locais que se tenham mantido, de forma ininterrupta, pelo menos, nos 50 anos anteriores à entrada em vigor do diploma, como expressão de cultura popular, nos dias em que o evento histórico se realize". É estranho utilizarem a tradição como único motivo para a continuação da morte dos touros, então qualquer tradição moralmente condenável poderia continuar baseada na mesma lei.

Por mim as touradas terminavam pura e simplesmente, da mesma maneira que as lutas de cães e de galos são ilegais. Mas afinal, em que difere o touro do  cão ou do galo para gozarem de um estatuto diferente?

Este fim de semana é a população de Monsaraz que quer manter a tradição, alegando que "a morte do touro constitui um símbolo da cultura da população de Monsaraz", e que  se trata de uma "tradição que se mantém ininterrupta há mais de cem anos".

O touro tem sido abatido ilegalmente desde 2002, a GNR procede anualmente à identificação dos elementos da comissão de festas, que são indiciados de abate clandestino, sendo o respectivo auto de notícia remetido para o Tribunal de Reguengos de Monsaraz.. Mas se apesar disso tudo continua igual, de que esperam as nossas autoridades  para passarem a aplicar  multas mais pesadas aos autores, afinal são reincidentes. Até parece que este é mais um caso de que o crime compensa, pois apesar de estarem a cometer uma ilegalidade conscientemente, todos os anos é repetida. 

 

 Para terminar este post, procurei uma imagem para ilustrar. Mas achei as imagens tão desumanas e degradantes para com o animal, que acabei por colocar um exemplar de touro da raça Nelore, originária da Índia.

Este sim, é espectáculo e beleza!

  

 

 

 Actualização (14/09/2008) 

Afinal, dizem eles cumpriu-se a tradição, mas  eu afirmo que  mais uma vez , se utiliza a tradição para justificar a ilegalidade. E mais uma situação caricata,  a GNR não conseguiu identificar o autor material da morte do animal.



publicado por maria mendonça às 15:21
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

posts recentes

Touros de Morte em Monsar...

pesquisar
 
subscrever feeds
tags

todas as tags

arquivos
links
All recipes are on Petitchef Top blogs de receitas


mais sobre mim